Também possuímos  consciências  “especiais” de encarnações passadas, que mantém ligação dinâmica com a personalidade daquelas encarnações. Como tudo existe simultaneamente, estas vidas passadas continuam existindo, por isto esta forma pensamento não é exatamente uma consciências, uma vez que sua ligação dinâmica continua ativa através do espaço-tempo.

Também podemos criar consciências de aspectos de nossa consciência e de nossos conflitos e tratá-los em uma constelação pessoal. Isto também é possível dentro de nosso corpo.

Considerando-se que nossa memória fica espalhada por todo nosso Ser e nosso corpo, e que nossas células possuem um certo grau de consciência, nossos órgãos possuem um grau de consciência relativo a comunidade de células que o constituem. Da mesma forma como a raça humana possui uma consciência única coletiva, relativa à interconexão de todos os humanos. Assim, nossos órgãos possuem consciência em vários níveis, que podem se manifestar como uma forma pensamento. Deste modo é possível fazermos uma constelação morfológica, relativa a cada um de nossos órgãos.

Na verdade estes três tipos de constelação e a apometria constituem tratamentos de formas pensamento, de consciências e personalidades. Constelação é um nome apropriado, pois todas estas energias orbitam ao nosso redor nos influenciando diariamente.

Na apometria não há necessidade de acessar as vidas passadas, pois as que interessam estão no presente sob a forma de consciências, e podem ser tratadas diretamente. A grande diferença da apometria em relação às constelações está no tratamento das energias externas , que não pertencem ao paciente – as consciências obsessoras.

Vejam então que temos duas possibilidades de tratas consciências. Como nas constelações ou como fazemos na apometria. As duas formas são válidas, mas a forma de se tratar consciências  feita na apometria, assim o é para não entrar em conflito com o modo como tratamos as consciências obsessoras. Não há como tratar consciências obsessoras na dinâmica usada em constelações. 

Pode-se tratar consciências como se faz em apometria, no caso das constelações morfológicas, mas para constelações pessoais e familiares é apropriado que se tenha uma dinâmica maior e neste caso o uso de representantes circulando no processo é mais eficiente, porém podem ser acessadas no atendimento individual pelo paciente com ajuda da terapeuta .

O tratamento morfológico pode ser feito das duas maneiras.

O tratamento de energias externas feito na apometria e o auxílio dos seres de luz e arcanjos  no astral através da conexão faz com que este ato seja apropriado para o treinamento e criação das bolhas apométricas. O mesmo não se dá nas constelações sistêmicas.

A apometria abre portas dimensionais, o que não ocorre nas constelações sistêmicas.
Mas ocorrem nas constelações sistêmicas morfológicas.